São os últimos concertos da Tour 50 Anos que prometem ser cantados em uníssono, em eco pela sala do Coliseu do Porto e a arena do Campo Pequeno, em Lisboa. Afinal, são 50 anos de carreira em celebração com um público que conhece de cor êxitos intemporais como ‘Eu Tenho Dois Amores’, ‘Joana’, ‘Morena, Morenita’ ou ‘Maravilhoso Coração’. Em 2017, volta a estúdio para gravar um novo disco e promete ainda lançar um DVD. Marco Paulo não para.

Ao fim de 50 anos , a voz de Marco Paulo mantém-se inalterada. Tal como a capacidade inesgotável de fazer eco, junto de tantos e tantos portugueses que as sabem cantar de cor. São canções que fazem parte da vida dos portugueses e de uma carreira que soma sucessos, prémios – entre os quais, um dos mais recentes, o Prémio Mérito e Excelência entregue nos Globos de Ouro de 2016 – e muitas tournés. Em novembro e dezembro, Marco Paulo volta aos palcos para se despedir da Tour 50 anos: Porto (Coliseu, 19 de novembro) e Lisboa (Campo Pequeno, 10 de dezembro) vão voltar a ouvir temas como ‘Eu tenho dois amores’, ‘Maravilhoso Coração’, ‘Ninguém, Ninguém’ e ‘Anita’. Rituais, antes de subir ao palco, garante que não tem. “A não ser entrar pelo lado direito”. Se é para dar sorte, habitualmente resulta. Com multidões em uníssono a gritar pelo nome de Marco Paulo e a cantar os seus temas, mais alto do que o próprio. Não se cansam na plateia. Ele também não. “As canções fazem parte da minha vida e da dos portugueses, como tal nunca me canso de as cantar,” garante. As paredes lá de casa, em Sintra, estão forradas com mais de uma centena de discos de platina, ouro e prata. Há até um de diamante, conquistado em 1991 por vendas superiores a um milhão de discos. Da tournée que agora encerra as celebrações dos 50 anos de carreira, Marco Paulo promete ser “uma viagem musical através do tempo”. Além da imagem de marca do cantor – o microfone a saltitar de uma mão para a outra –, espera-se ainda muita emoção, memórias e as canções de uma vida. Há uma, em especial, que ainda hoje o emociona, de cada vez que a canta: ‘Nossa Senhora’. Em todas elas mantém aquele timbre tão reconhecível de uma voz que parece não mudar com o passar dos anos, mercê talvez de “todos os cuidados” que, garante, esta lhe merece. Hoje, Marco Paulo soma mais de quatro milhões e meio de discos vendidos dos cerca de 70 editados. Das fãs, que antes lhe entupiam a caixa do correio com cartas apaixonadas continua a receber “mensagens muito simpáticas”. Marco Paulo nunca casou, sempre disse que foi um homem de muitas paixões e, hoje, se lhe perguntam sobre os seus amores, atira um “não me recordo”, como que desvalorizando a importância do tema que deu origem a um dos seus maiores êxitos – ‘Eu tenho Dois Amores’. Sempre foi, no entanto, “uma pessoa muita dedicado à família”, salienta.

Sobre o passar dos anos, o cantor garante não ter complexos em lidar com o envelhecimento. E mantémfirmes a vontade e a força para continuar. Vêm aí novidades? “Sim, inéditos e versões. Vamos começara trabalhar no início do ano. Antes, espero lançar um DVD ao vivo em 2017”, antecipa.

A carreira vai já em cinco décadas e, como se vê, não tem fim anunciado. Será “até quando Deus quiser. Não tenho prazo para terminar como não tive para começar.”

TEXTO  Sofia Canelas de Castro

 

O meu MP3

‘As músicas que escolhi são temas que gosto de ouvir em viagem e quando estou a descansar’