Brinquedos e Brincadeiras no Carnaval de Torres Vedras 

Torres Vedras volta a celebrar um Carnaval em grande, com muitas atividades para todos os foliões que de 25 a 28 de fevereiro se juntarem à festa do “Carnaval mais português de Portugal” que aconteceu de forma organizada pela primeira vez em 1912.

Vão ser três dias de dança, corsos e carros alegóricos com momentos inesquecível de dança, luz, cor e gargalhada.

Este ano, Torres Vedras apresenta no Carnaval o tema oficial Brinquedos e Brincadeiras que, segundo a organização, “não poderia condizer com o espírito dos nossos foliões”.

Do programa fazem parte os tradicionais corsos, concursos de mascarados, DJs pela noite dentro, concursos das divertidas ‘matrafonas’, corsos ‘trapalhões’ e muitos outros momentos que prometem muito humor e sarcasmo, tão típicos desta festa.

Prepare-se e leve toda a sua energia, vista-se a rigor, porque as portas do recinto estão abertas até às quatro da manhã. Vai ser só foliar!

 

MEGA-ASSALTO-TORRES-VEDRAS-rev01

Diogo Piçarra abre as festividades

O Mega Assalto ao Carnaval de Torres Vedras marca o início das festividades carnavalescas na cidade com um concerto de Diogo Piçarra seguido da Banda Baco (a banda oficial do Carnaval de Torres Vedras) a 11 de fevereiro.

Diogo Piçarra, que em março tem planeado o lançamento de um novo registo discográfico, junta-se à festa de Torres Vedras, para uma noite em que as máscaras já são traje obrigatório. A não perder!

 

CARNAVAL-TEATRO-ANGRENSE-rev01

O Carnaval no Teatro Angrense

Fevereiro é mês de Carnaval e na Terceira festeja-se esta época de uma forma muito peculiar. Um pouco por toda a ilha, os salões enfeitam-se para receberem os tradicionais Bailinhos e Danças de Carnaval. Um dos mais populares vai acontecer no Teatro Angrense com bailes de máscaras de 25 a 28 de fevereiro.

Esta é uma manifestação popular em que cada freguesia organiza grupos, danças ou Bailinhos, que resultam da conjugação do teatro, dança, música e crítica social e política, e depois percorrem os diversos salões e freguesias da ilha, atuando e demonstrando a interpretação das suas sátiras sociais.