Para ver dias 2 e 3 de março, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Em trinta anos de trabalho, Papaioannou criou um universo no palco que pode ser descrito como um sonho circense do absurdo. Corpos humanos tornam-se campos de batalha que, ao interagir com os materiais inseridos no bailado, promovem ilusões óticas absurdas. O novo projeto de Papaioannou intitulado de The Great Tamer, parte da noção de que a vida humana é uma viagem de descoberta, de exploração de um tesouro algures escondido no nosso interior e que ainda não encontrou o seu sentido. A sua formação em Belas-Artes traduz-se numa forte componente visual aliada ao movimento do corpo dos dez bailarinos, provocando a história da arte e as várias práticas, sejam expressivas ou performativas. O objetivo final é aparentar uma humilde simplicidade, que está longe de ser simples, tal como nós.

COMPRAR