Portugal é fantástico, e ainda fica mais com a presença dos Alphaville. Os alemães mais conhecidos pelo tema forever young não querem crescer, e a prova disso é que não saem da estrada desde os anos 90. Não só pela boa música que a banda oferece, possuindo temas que passam de geração em geração como Forever Young, Big in Japan ou Sounds like a melody, o seu interesse em cinema também é de tirar o chapéu atingindo já um prémio da academia em 1990 pelo vídeoclip da música balance. Desde 2004 que os Alphaville estão na estrada com uma nova formação e em 2017 os mesmos lançaram um novo álbum “Strange Atracttor”. 

Estivemos à conversa com a banda que vai estar presente em Lisboa a 16 de novembro, no Campo Pequeno.

Andam na Estrada desde os anos 80. O que acham que falta ser feito?
Desde metade dos anos noventa que andamos constantemente em tour, tocando entre 40 a 50 concertos por ano à volta do mundo. Retirando a rotina geral de voos, transportes, hotéis etc cada concerto continua a ser uma experiência nova para nós, derivando do facto de que cada concerto ao vivo é um processo de comunicação entre nós e a audiência sendo a nossa música o transmissor. Nós nunca comparamos um concerto com outro, até porque a música muda de concerto para concerto. Isto parece ser um processo sempre em curso derivando de forma consistente culminando em diferentes resultados. É uma sensação gloriosa, um pontapé constante. Enquanto continuarmos motivados e confiantes o suficiente para aprender sobre este fenómeno, nós continuaremos.

Qual é a sensação de voltar a Portugal?
É sempre ótimo voltar a Portugal, um pais lindíssimo cheio de maravilhas. Sempre que temos oportunidade de fazer passeios turísticos quando andamos em concertos nós fazemos, e Portugal oferece opções fascinantes, especialmente em Lisboa e no Porto.

Sentem-se queridos pelos fãs Portugueses?
Sim, sem dúvida. Nós pisamos o palco, damos o nosso show e sentimos amor, amor em todo o lado.

Sentem que se fizerem um concerto sem tocar forever young as pessoas sentem-se frustradas?
Falar de Forever Young é falar sobre o hino dos Alphaville, portanto seria estúpido não tocá-la.

Que tipo de surpresas estão a preparar para os concertos?
Como mencionámos anteriormente, cada concerto é uma nova experiência que acarreta sempre surpresas. Nós amamos o que fazemos e queremos ser amados pelo que fazemos, damos tudo cada noite de concerto em palco. Não é só “ao vivo”, é vida, a nossa vida. E a vida nunca é a mesma.

COMPRAR