UM ESPAÇO DE ESPECTÁCULO, UM ESPECTÁCULO DE ESPAÇO.

O Centro Cultural Olga Cadaval é hoje o mais emblemático espaço de espectáculo de Sintra e uma das salas de referência do país. Deve o seu nome a D. Olga Nicolis di Robilant Álvares Pereira de Melo, Marquesa do Cadaval, que foi uma das mais importantes figuras no desenvolvimento e promoção da música, e das artes em geral, durante o séc. XX.

Grande mecenas, patrocinou os estudos a muitos jovens e talentosos músicos, como Nelson Freire, Roberto Szidon, Martha Argerich, Jacqueline Dupré, Daniel Barenboim, entre muitos outros. Foi, também, Presidente da Sociedade de Concertos que tinha sido fundada por José Vianna da Motta, em 1917 – tendo introduzido mudanças profundas, cuja principal consequência foi a presença regular em Lisboa dos mais extraordinários artistas, da maior fama mundial, em concertos inesquecíveis.

O Centro Cultural Olga Cadaval é herdeiro de uma outra casa de espectáculo, o Cine-Teatro Carlos Manuel, construído em 1945, sob projecto do arq.o Norte Júnior, que sofre um incêndio violento em 1985, tendo ficado bastante destruído. É no reconhecimento do valor artístico e patrimonial do edifício, bem como na consciência de que Sintra necessitava de um espaço para a realização de espectáculos, que a Câmara Municipal de Sintra decide adquirir, em 1987, o edifício e proceder à sua reabilitação.

Com a classificação de Sintra como Património da Humanidade, essa urgência tornou-se ainda mais significativa. Assim, em 2000, davam-se por terminadas as obras e inaugurava-se este espaço de referência, tanto nos seus aspectos arquitectónicos como funcionais em termos de produção e realização de espectáculos. É igualmente nesse ano que o Município decide homenagear a sua patrona, a senhora Marquesa do Cadaval.

Este magnífico Centro Cultural oferece dois auditórios – o Auditório Jorge Sampaio, com 967 lugares, e o Auditório Acácio Barreiros, com 272: um conjunto fantástico de camarins que podem acolher até 172 artistas, salas de ensaio, salas de adereços e de guarda-roupa, etc.

De relevo é também o equipamento de cena, com teia e três níveis de varandas, duas plataformas elevatórias no fosso de orquestra, toda a estrutura de quarteladas integralmente desmontáveis do pavimento da cena e, sobretudo, o sofisticado e totalmente motorizado conjunto de varas que constituem a teia. Ambos os auditórios dispõem naturalmente das correspondentes régies de som e imagem e cabines de tradução simultânea. Por tudo isto, o Centro Cultural Olga Cadaval é hoje um espaço privilegiado para todo o tipo de espectáculos, desde a música, a ópera, ao teatro e ao cinema, e um importante centro de congressos, colóquios e seminários.
Câmara Municipal de Sintra

Próximos eventos:
INSTANTÂNEOS APRESENTAM IMPROVISADAMENTE
MARTA PEREIRA DA COSTA
ARTE VIVA
CONCERTOS PARA BEBÉS
ROY HART VOICE WORK
DANIELE GOTTARDO & THE NUTS
TEATRO PARA BEBÉS – O SOM DAS COISAS
A CONQUISTA
QUE FANTOCHADA DE REVISTA
UDJAT APRESENTA AMERETAT