No dia 8 de Outubro venha descobrir a biografia de um poema no Teatro do Bairro!

Um poema de dez versos, que na realidade se reduzem a três – pois repete muitas vezes umas poucas palavras – foi escrito em 1924 por Carlos Drummond de Andrade, na altura um jovem desconhecido. Hoje, no Brasil, todos conhecem a “Pedra no Meio do Caminho”. O poema foi discutido, parodiado, elogiado, atacado, interpretado e louvado até ser espontaneamente incorporado na vida quotidiana brasileira. Quarenta anos depois, o já ilustre Drummond de Andrade, reuniu em livro os acontecimentos mais marcantes que envolveram este que é, afinal, o poema mais discutido do modernismo literário brasileiro: “Colecionei e publiquei tudo o que se escreveu sobre a pedra no caminho, pró e contra, claro que na maioria contra – ‘A pedra é um símbolo! É uma besteira! Genial! Idiota!’ – Afinal: ficou divertidíssimo”. A este livro, publicado em 1967, chamou “Biografia de um Poema”.

Foi a partir das histórias compiladas pelo próprio autor neste “livro divertidíssimo” e tendo como referência também outros textos, autores e obras do período modernista brasileiro, que António Pires construiu o seu espetáculo. Lúdico, divertido e comovente, conta com um elenco de atores brasileiros (Cassiano Carneiro e Chico Diaz) e uma atriz portuguesa (Rita Loureiro). “Logo que li o livro, a identificação com o meu trabalho foi imediata”, diz o encenador. Recusa-se a narrativa tradicional e regressa-se assim a um caminho mais livre, abstrato e fragmentado, primário mas também futurista, onde as imagens, movimentos e composições nos oferecem um universo emocional único, apenas possível no teatro e na própria arte.

COMPRAR