Atualmente, com 73 anos de carreira, é umdas maiores referências das novas gerações de fadistas, que se inspiram numa das primeiras fadistas a internacionalizar-se, levando o Fado além dos domínios nacionais.

Celeste Rodrigues representa a alma portuguesa. Detentora de uma voz vigorosa, a fadista canta as palavras de uma forma emocional, sentido cada sílaba e emocionando quem a vê. Começou a cantar em 1945, no mesmo ano que a II Guerra Mundial conheceu o seu final, e daí em frente não parou. Councertgebouw, em Amesterdão, o Carnegie Hall, em Nova Iorque, ou o Cité de la Music, em Paris, são alguns dos palcos mundiais onde atuou. Os seus 95 anos, que guardam uma série de recordações e uma vida cheia, mal se fazem sentir e não a impedem de realizar aquilo que fez durante quase toda a vida: cantar. O Café Luso, no Bairro Alto, e a Mesa de Frades, em Alfama, são espaços onde ainda o faz habitualmente, mantendo o mesmo espírito de atuar em casas de fado de Lisboa. No dia 11 de maio apresenta-se a um grande público no Teatro Tivoli BBVA, num concerto que não vai querer perder a oportunidade de assistir ao vivo. 

COMPRAR