O Festival Periferias apresenta “Tabacaria” no Palácio Nacional de Queluz em Lisboa, dia 3 de março.

A estranheza da existência e a incompreensão do real são os temas centrais desta abordagem contemporânea a um dos mais belos poemas de sempre, escrito em 1928 por Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa.“Tabacaria” coloca em permanente diálogo duas dimensões opostas: a solidão interior do protagonista, lugar de pensamento, introspecção e devaneio, e a intrusão do universo exterior, observado através de uma janela para o mundo, aqui representado pela presença da voz feminina.

COMPRAR