A quarta sinfonia de Brahms está marcada para 16 de junho de 2018 no Teatro Thalia e promete surpreender o público. 

Tudo começa de rompante, sem preparação. Respira-se fundo e começa uma experiência que se promete arrebatadora, quatro andamentos que prendem o exercício da palavra. O ambiente do primeiro evolui progressivamente, terminando num clima desanuviado. O segundo, lento, foi descrito por Richard Strauss como uma marcha fúnebre, mas não passa despercebido o lirismo bucólico que o atravessa. No terceiro destaca-se uma melodia belíssima, de alento contagiante. Por fim, uma série de variações sobre um tema emprestado de uma cantata de Bach. Tal imponência majestática contrasta com o romantismo dilacerado de Frédéric Chopin.

F. Chopin Concerto para Piano e Orquestra N.º 2, Op. 21
J. Brahms Sinfonia N.º 4, Op. 98
Solista: Miguel Borges Coelho (piano)
Maestro: Reinaldo Guerreiro

COMPRAR