POR
José Manuel Diogo, Diretor

Este ano, quem nasceu no ano 2000, ganha o estatuto de adulto. Bem vindos ao tempo das responsabilidades, miúdos do nosso milénio. Precisamos muito de vocês. Da vossa arte e do vosso talento. Mas ainda mais do vossa inteligência e bom senso. O mundo afinal é vosso, está na hora de começarem a tomar dele. Stomp!

O nosso número 98 (falta só um para a nossa super especial  edição 100) está cheio de propostas imperdíveis. Desde logo nas páginas centrais, onde pedimos ao Nuno Saraiva que homenageasse a memória de um dos maiores músicos de sempre da cena musical portuguesa.  O resultado é uma cena celestial. Para destacar, guardar e emoldurar na parede lá de casa. Stomp!

Entrevistas temos quatro. Ao Virgílio Castelo que interpreta com a excelência dos atores completos, o monólogo duríssimo  do “Último dia do condenado”;  ao músico Richie Campbell que é a capa 98, uma conversa simples sobre o meteórico sucesso que em meia dúzia de anos o levou do YouTube ao Altice Arena; à Joana Esparteiro que sabe do negócio do fado “mais que a Amália”. Ah, e uma conversa sobre as cenas (boas) do Fernando Alvim. Stomp!

E se está a perguntar-se porque é que todos os parágrafos terminam com Stomp, não lhe vou dizer. Tem de ler. Para ficar a saber como os atores Michael Douglas,  Jodie Foster e Harrison Ford, o cantor Nobel Bob Dylan ou o realizador Steven Spielberg.

Viva! Feliz 2018. Este ano vai ser um espetáculo.