NO ÚLTIMO NÚMERO da nossa revista escrevíamos como título na secção “artista do mês”: Ariana Grande, Pequena e Perigosa. Estávamos longe de adivinhar o que ia acontecer no concerto de Manchester quando quisemos destacar a grandeza da música da pequena cantora. Mas o que aconteceu dá que pensar.

Que a única forma de resistir ao terror é participar na cultura, apoiar a arte, assistir a espetáculos. Nesta edição programas não faltam. Jamie Cullum, o fabuloso cantor e multi instrumentista britânico vai tocar no jardim de Serralves, na cidade invicta, uma promessa de noite mágica ao som do piano, onde sucessos como “Don ́t Stop de Music” e “Edge of Something” vão fazer sonhar os espectadores.

Arte. Se ainda não conhece, aproveite. Se já conhece, volte a espreitar. A exposição de arte contemporânea presente no Centro Cultural de Belém, onde encontrará trabalhos de artistas de renome como Francis Bacon, Mário Cesariny e Salvador Dali. Obras escolhidas a dedo por quem percebe de arte – Joe Berardo. A Ticketline é a nova porta de entrada para o maravilhoso uni- verso do comendador.

Para rir e chorar por mais, no Teatro Tivoli BBVA o espetáculo Portátil do coletivo brasileiro “Por- ta dos Fundos” volta a juntar-se a César Mourão, criando em cada sessão um espetáculo diferente, improvisado, e sempre divertido.

Tudo para deleite da arte no fantástico mês de junho. O mais luminoso do ano.

José Manuel Diogo, Diretor