Esta obra mantém uma atualidade e pertinência que permite refletir sobre a diminuição do poder simbólico no mundo contemporâneo.

“Medeia” chega ao Teatro Aveirense, dia 13 de maio, com música de Mário LaginhaA primeira ideia que se destaca desta peça é a sua relação entre o passado e o futuro. O texto de Eurípides levanta possibilidades de abordagens múltiplas. Propõe questões sobre o papel do feminino na redefinição do tecido político e social. Questões sobre as transformações das relações interpessoais, a emigração e o estatuto de refugiado que, chegado a um mundo novo e diferente, tudo faz para se adaptar às regras e exigências que lhe são impostas com consequências, por vezes, inimagináveis.

COMPRAR