Os planos no Dia dos Namorados são sempre um problema: é um corrupio para tentar arranjar uma mesa num restaurante especial, tentar arranjar uma prenda que reflita os nossos sentimentos e tentar que o dia são especial.

Os concertos do Festival Montepio “Às Vezes o Amor” podem ser uma solução para isso, dando-lhe a oportunidade de ver um concerto único, em tom de celebração do romance. Os concertos acontecem por todo o país, porque o amor está em todo o lado.

No total são 7 concertos que acontecem um pouco por todo o país, alguns no dia 10 de Fevereiro mas a maioria no próprio dia dos namorados, 14 de Fevereiro.

Se está em Viana do Castelo ou Lagoa pode oferecer uma surpresa dupla, tento a possibilidade de oferecer um concerto romântico com alguns dias de antecedência. Os Azeitonas pisam o Centro Cultural de Viana do Castelo, enquanto Diogo Piçarra, que estará no Festival da Canção RTP deste ano, estará pelo Centro de Congressos de Arade. Uma prenda adiantada nunca fez mal a ninguém.

Pelo norte teremos, no Coliseu do Porto, os Resistência a fazê-los cantar em casal aos clássicos da música portuguesa e, um pouco mais abaixo, no Teatro Aveirense, Tiago Bettencourt promete ser a banda-sonora para muitos beijos apaixonados.

Em Leiria, no Teatro José Lúcio da Silva, os HMB vão, com certeza, dizer-vos que “o amor é assim, pelo menos para mim”. Talvez depois daqui em diante Paris até perca para Leiria o título da “Cidade do Amor”. Mas, de resto, Castelo Branco vai estar na competição, porque têm Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, com o “Deixem o Pimba em Paz”. No pimba existem muitas músicas românticas lamechas, é verdade. Mas, há outro dia melhor para isso?

Lisboa entra na luta com Leiria e Castelo Branco jogando logo um trunfo: É que a banda que vão ter a tocar no Festival Montepio “Às Vezes o Amor” chama-se Amor Electro, já tem Amor no nome. É óbvio que o Coliseu de Lisboa vai estar cheio dele. Disso e de Electro, mas isso já não interessa nada para este dia.

Os concertos começam às 22:00 e, muito provavelmente, ainda não é desta que uma cidade vai roubar o título de Paris. Pode ser que, no final de dia 14, o de “país do amor” seja nosso.

COMPRAR