No dia 16 de dezembro o Centro Cultural de Belém recebe uma exposição que documenta o regresso do arquiteto Álvaro Siza aos bairros Campo di Marte (Veneza); Schlesisches Tor (Berlim); Schilderswijk West (Haia); e Bairro da Bouça (Porto). O arquiteto desenvolveu um trabalho notável no domínio da habitação social, abarcando os seus projetos em diferentes contextos e neles evidenciando a sua experiência de participação social, enquanto reflexo de uma compreensão democrática da cidade, da cidadania e da memória coletiva, também próxima do pensamento do seu contemporâneo Aldo Rossi. Em 2016, quando regressou a estes quatro bairros confrontou-se com fenómenos como a imigração, a guetoização, a turistificação e a gentrificação das cidades. Esta é uma exposição que resulta da parceria da Direção – Geral das Artes com o Centro Cultural de Belém com curadoria de Nuno Grande e Roberto Cremascoli. Os projetos de Álvaro Siza criaram verdadeiros lugares de “vizinhança”, tema central na atual agenda política europeia, em prol de uma sociedade mais inclusiva e multicultural. A exposição documenta ainda o regresso do arquiteto aos quatro bairros, em 2016, neles confrontando-se com fenómenos como a imigração, a guetoização, a turistificação e a gentrificação das cidades.

Comprar