“Ao fim de uma vida inteira de trabalhos e sobressaltos nunca dominamos o imprevisto. E somos sempre pequenos, perante os sustos prenunciadores da nossa própria brevidade. Mas, nos intervalos do tempo possível, sempre tento não esquecer o acto superior da criação.

Pedro Barroso acredita que a Arte é uma linguagem maior da Humanidade. Um elo de ligação planetário. Um modo de comunicação humana universal, sem necessidade de tradutor. E, nela, a Música é como a grafologia dos sons. A explicação de tudo num formato de sensibilidade e de paixão. Uma forma emotiva de expressar sentimentos, sem necessidade de mais explicação. Porém, se à Música adicionarmos as Palavras certas, talvez se atinja a plataforma ideal de comunicar e a forma mais plena de nos entendermos.

Há um aon atrás, foi vibrante a noite que juntos viveram, tanto Pedro como o público, na histórica e repleta sala de Lisboa. Agora regressa com o Concerto Música e Palavras, dia 27 de janeiro, no Auditório Municipal de Lousada, no Porto.

COMPRAR