A comédia, “Ramiro” de Manuel Mozos vai estar em cena no Centro Cultural da Malaposta, em Odivelas, no dia 22 de junho. Talvez o filme se situe algures no meio caminho entre as comédias portuguesas dos anos 40 e 50 e a trilogia de Deus, de João César Monteiro.

Uma comédia cheia de subtilezas que foge aos padrões facilitistas dos últimos sucessos nacionais de bilheteiras, mas que também se distingue daquele cinema que traz o peso do mundo às costas. Ramiro é alfarrabista em Lisboa e poeta em perpétuo bloqueio criativo. Vive, algo frustrado, algo conformado, entre a sua loja e a tasca, acompanhado pelo cão, pelos fiéis companheiros de copos e pelas vizinhas: uma adolescente grávida e a avó a recuperar de um AVC. De bom grado continuaria nesse quotidiano pacato e algo anacrónico se eventos dignos da telenovela da noite não invadissem essa bolha.

COMPRAR