É verdade que a música é o prato forte d’O Sol da Caparica, mas está longe de ser o único, num verdadeiro “banquete” recheado de “entradas” e “sobremesas” de total requinte. São quatro dias em que os mais crescidos e os mais novos vão poder dançar e cantar, apaixonar-se e sonhar ao som de uma alargada amostra de música portuguesa, mas também com muita dança, poesia, pintura, cinema. Teresa Salgueiro, Virgul e Fogo-Fogo são três das mais singulares propostas de um cartaz muito diversificado, multicultural e musicalmente ambicioso.

Teresa Salgueiro estende o seu olhar até ao “Horizonte”, mas também terá oportunidade de se focar nalguns dos mais importantes momentos da sua carreira. Virgul estará a jogar em casa e pronto para ser aplaudido, já que é considerado um filho da terra. Os Fogo-Fogo, colectivo onde militam músicos de diversas origens, como Francisco Rebelo (Orelha Negra), João Gomes (Orelha Negra) ou o cantor David Pessoa que tem um percurso a solo, acabam de editar vídeo para o clássico caboverdiano “M’Bem Di Fora”.

COMPRAR