Presente, passado e futuro confundem-se nas carruagens de um comboio que atravessa a Europa de Leste no Inverno: Rússia, Ucrânia, Polónia.

«Houve um tempo em que também sonhei. Sonhei que este passado nunca mais voltaria. Mas estava enganada. Esse passado está sempre aqui. Até hoje tenho horror a estações de comboio, linhas férreas, vagões. É como se todos os comboios me levassem para Auschwitz, Dachau, Treblinka.»
Esta não é uma viagem normal, é uma que conduz aos campos de extermínio. As vozes dos sobreviventes relatam aquilo que não é possível mostrar em imagens. O velho postulado do pós-guerra “Nunca Mais” soa agora como uma fantasia, mas tudo está a acontecer novamente. Dia 27 de janeiro, no Centro Cultural da Malaposta.

COMPRAR